Google+ Badge

Google+ Followers

NADA COMBINA COM DROGA - NEM A VIDA

NADA COMBINA COM DROGA - NEM A VIDA

domingo, 27 de abril de 2014

Lucas Lucco - 11 Vidas ( Homenagem Ao Dia Dos Pais ) Video Clipe Oficial

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

LAGOA DA MORTANDADE - EUGÊNIO DE CASTRO, RS

LAGOA DA MORTANDADE - EUGÊNIO DE CASTRO, RS

LAGOA DA MORTANDADE:90 ANOS DE HISTORIA
Eugenio de Castro - RS

































O Início do Brasil República não foi um momento de muita paz em todo o país. No Rio Grande do Sul não foi diferente, pois aqui não existia um clima de muita cordialidade entre os governantes e as elites de estancieiros. Suspeita de fraudes eleitorais eram comuns nas eleições. Serviu de estopim para  o Governo Borgista arrumar  oposição por todo o
















Foto de Rui Gonzalez/JM
Rio  Grande do Sul. A oposição liderada pelo chefe civil Assis Brasil e diversos grupos militares locais levantam armas em 11 de fevereiro de 1923 que exigem  o fim da "era Borges".
No Rio Grande do Sulo grupo de Assis Brasil organizou  cinco divisões.  Cada uma com um comando independente. Logo foram chamados de "generais". A região da campanha e missões ficou a cargo de Honório Lemes "o Leão do Cavará" e de outro lado as forças governistas na mesma região, o comando era a cargo do Cel. José Antônio Flores da Cunha.
Aloisio Vier - professor Volmar Alves Teixeira - professor
Copyright © 2014 Jornal Integração Regional - JIR. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.
FOTOS DE ÁLVARO FOGLIATTO, HAAS MD, eDUARDO F. DE OLIVEIRA, www.pmeuca.com.br e google maps.

CONTINUAÇÃO: LAGOA DA MORTANDADE

CONTINUAÇÃO:
No dia 22 de março de 1923,Honório Lemes e seu grupo inicia sua marcha em Pio Pando, no Mato Seco em uma estância em Terras Alegretenses  com objetivo de acertar umas contas com o Flores da  Cunha (TELLES  2012, p. 72) . Foram percorridosos mais distintos locais. Passaram pelas terras de Uruguaiana, São Gabriel, Livramento, Dom Pedrito, entre outros lugares e no mês de setembro, dia 23, Honório e seus comandados seguem rumo às missões ,que em 3 de outubro  a coluna se aproxima de São Franco de Assis.Já no dia 13 do mesmo mês estavam em São Luiz Gonzaga e dali saiam rumo a Santo Ângelo para um encontro com o Marechal Setembrino de Carvalho para as primeiras negociações de paz , o que não chegou a acontecer pois o encontro foi  interrompido com a batalha que ficou conhecida como"COMBATE  DO CARAJAZINHO" no dia 17 de outubro de  1923 (TELLES, 2012, p .141).  Flores da Cunha soube que o Marechal Setembrino, Ministro da Guerra havia marcado um encontro com Honório Lemes para uma conferência em Santo Ângelo para tratar sobre a paz da Revolta Libertadora em 1923. Foi aí que Flores decidiu ir até o local marcado para a entrevista ministerial, pois estava "disposto a evitar ou interromper" o encontro (CUNHA, Discursos, 1999, p. 210). Para interceptar o caminho de Honório Lemes, Flores dirigiu-se em direção a São Luiz Gonzaga e São Miguel. Pouco adiante pararam para carnear e dar descanso aos homens e animais. "As reses abatidas deram carne magra e engelhada: quase não se prestava para assar" (CUNHA: discursos. 1999, p. 219). Após chamuscada apressada na carne, Flores e seus homens descansaram, deu um banho no seu cavalo e escolheu algumas metralhadoras leves e resolveu que as duas horas da tarde recomeçaria a marcha  em perseguição a Honório Lemes.  Flores da Cunha troteou por muitas léguas sem ter notícias de seus vanguardeiros. Pela tarde encontrou-os apeados comendo laranjas na propriedade da família Kruel. Estes eram comandados pelo capitão Antoninho Pacheco de Campos. Foi ali que Flores perguntou do inimigo e ele respondeu que estavam dali a menos de 1000 metros. Flores da Cunha também "aceitou  umas laranjas, oferecidas pelas  senhoras daquela estância" (CUNHA: Discursos, 1999, p. 220). Em seguida ordenou o ataque e dirigiu-se para frente. 
Era 17 de outubro de 1923. Honório Lemesjá sabia da presença de Flores da Cunha e estava acampado ali perto carneando algumas reses para o café da manhã. "Foi feito fogo para atrair Flores e se retiraram, ficando de tocaia. E Flores mordeu a isca..." (TELLES, 2012, p. 141). É quando Honório dá a ordem de atacar. CUNHA no livro diz o seguinte: "Estando toda a nossa gente apeada, mandei montar e preparar-se para a carga. Não pude, entretanto, desferi-la porque o inimigo já trazia a sua e levou-me por diante. Houve um momento de pânico e de debandada" (Discursos. 1999, p. 220). Telles, em seu livro escreve: "alguns conseguiram chegar até os cavalos e montar fugando. O próprio Flores quase foi alcançado por Democratino da Silveira e Mallet dos Santos..." (2012, p. 141). Este encontro aconteceu próximo a Lagoa da Mortandade. Flores da Cunha conseguiu reunir seus companheiros e voltou para proteger o Major Laurindo Ramos. Se fizeram fortes e puderam conter o  inimigo. Os revolucionários viram-se obrigados a se retirar. O combate entre chimangos e maragatos foi inusitado e de intensidade. "As descargas cerradas sucediam-se ininterruptamente e por longo espaço de tempo". (CUNHA: Discursos, 1999, p. 220). Esse combate "ficou conhecido popularmente por Combate do Carajazinho". Aconteceram várias mortes e muitos feridos tanto dos governistas quanto dos revolucionários.

CONTINUAÇÃO: LAGOA DA MORTANDADE

CONTINUAÇÃO:
No final do Combate do Carajazinnho, os revolucionários liderados por Honório Lemes seguiram para São João Mirim e deixaram na casa do Sr. Libindo Pereira Viana, dois tenentes gravemente feridos. O proprietário da casa atendeu os feridos. Flores da Cunha e suas tropas pernoitaram no acampamento de Honório Lemes onde aproveitaram parte da carne abatida pelos revolucionários. O grupo estava muito cansado, mas Flores se consolava"de haver impedido a realização da Conferência aprazada para Santo Angelo, pois forçara o inimigo a desviar-se dali, tornando impossível o encontro com o ministro da guerra" (CUNHA:Discursos, 1999, p. 221). No dia seguinte bem cedo, Flores da Cunha e sua tropa recomeçaram a marcha. Em seus discursos diz assim: "...ao alcançarmos  São João Mirim, caía como uma bomba o boato de que, em casa dali vizinha, se achava gravissimamente ferido um dos chefes da coluna de Honório Lemes". (1999, p. 221).E ainda segue: "também encontraram à beira da Lagoa da Mortandade estendido e degolado um soldado". Flores da Cunha se dirigiu atéa casa do Sr Libindo Pereira Viana onde se encontravam os feridos. Era o Coronel Democratino Silveira e o Tenente Flores Trindade. Eram velhos conhecidos. Conversou com eles. Fez refeições ali mesmo e foi "acolhido com satisfação e fidalguia, onde serviram café com leite, acompanhado de rico bolo e manteiga". (CUNHA, Discursos, 1999, p. 222). Na mesma ocasião também deixou por escrito "ordens terminantes ao comandante da retaguardapara fazer respeitar a casa, seus moradores e os 2 feridos nela em tratamento". Em seguida rumou com suas tropas em direção a Tupanciretã e Santa Maria.A Lagoa da Mortandade fica localizada na localidade de São João Mirim distante 28 km da cidade de  Eugenio de Castro. Situa-se a uma altitude de 357m.

A LAGOA DA MORTANDADE

CONTINUAÇÃO:

É um ponto importante por ser um entroncamento que dá acesso a Entre Ijuis, São Miguel e Coimbra. É uma das poucas lagoas que possui margens com barranco, uma característica muito peculiar. Suas águas são turvas e não possui uma nascente de água. É mantida apenas pelas águas da chuva. Possui um espelho de água aproximadamente 1,5 hectares de área. Localiza-se no alto de uma coxilha próximo ao divisor de águas que dá origem a duas bacias hidrográficas: bacia do rio Ijuizinho e bacia do rio Piratini. O seu entorno é ocupado para atividades agropecuárias. O nível de suas águas está diminuindo nos últimos anos. Por ser um lugar histórico e por terem passado ali as forças de Flores da Cunha e Honório Lemesé tema de estudo  para muitas pessoas, intelectuais,  professores e alunos das escolas do município.  Pessoas de outros lugares estão interessados em conhecer a históriado lugar por que ali aconteceram fatos relevantes que fazem parte da historia do Rio Grande do sul e evidentemente de Eugênio de Castro. No imaginário popular existem muitas histórias e lendas. Nela teriam sido jogados corpos de pessoas que teriam morrido no combate. Acredita-se que ela é assombrada, que os animais não a atravessam e que não queriam beber das suas  águas,  que ninguém dorme a noite no local e que no meio haveria um sumidouro e que poucos peixes conseguem sobreviver.Este ano são comemorados os 90 anos de sua história. Pois foi no dia 17 de outubro de 1923 que próximo a ela aconteceu um importante combate da Revolução Libertadora entre as forças revolucionárias de Honório Lemes e as forças de Flores da Cunha conhecido popularmente como Combate do Carajazinho. (Bibliografia consultada:José Antônio Flores da Cunha: discursos (1909-1930); org. Carmen Aita e Gunter. Assembléia Legislativa do RS, 1999.  TELLES , Jorge. Honório Lemes, 2012.)

domingo, 27 de outubro de 2013

AMO FAZER MONTAGENS: AÍ VAI UMA DE HALLOWEEM

AMO FAZER MONTAGENS: AÍ VAI UMA DE HALLOWEEM!


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

NOVA ESPÉCIE DE ESCRAVIDÃO BRASILEIRA!

NOVA ESPÉCIE DE ESCRAVIDÃO BRASILEIRA

Rodrigo Kilian compartilhou a foto de Conselhos de Interno.


4000 escravos cubanos desembarcarão em solo brasileiro nos proximos meses... Me faz lembrar Maquiavel.
Para o PT não existe segurança das instituições democraticamente construidas nos ultimos 500 anos de historia. Só ha decisões arbitrarias e ditatoriais de um regime corrupto e prevaricador de populismo.
Que Deus nos proteja!

COMENTÁRIOS:


Claudia Carpenedo De fato, amigo. Salário deve ser pago única e exclusivamente ao trabalhador, imagina ao governo... Absurdo completo. É a institucionalização do trabalho escravo sem dúvida alguma... Problema para os médicos do Brasil e também para os médicos cubanos.

Rodrigo Kilian Verdade amiga! Estou preocupado com nossa situação mas não deixo de ter pena dos profissionais que estão vindo assim desta maneira!

 "A escravidão nunca foi abolida..." — Charles Bukowski

Sandra Falk Quando vi essa notícia não acreditei, mas infelizmente é verdade...que vergonha!

Elaine Hendges INACREDITÁVEL....

GARIMPADO DO FACEBOOK


ORKUT? VAMOS PERDER??? SINTO MUITO SE ISTO ACONTECER...

ORKUT???

                               REPASSANDO
                          └✿- MOVIMENTO: VAMOS SACUDIR O ORKUT? 




ME FALA AÍ: 
O Orkut está morto?
Tenho passado em comunidades de pessoas que gritavam aos 4 ventos 
que nunca iriam abandonar o Orkut, mas que deixaram centenas,
senão milhares de membros à deriva em suas comunidades,
optando pela rede social chamada Facebook
(a qual prefiro chamar de fossa da humanidade, pois é pura merda).
Quando não postam "me add no face", postam noticias depressivas
de sites duvidosos pra desanimar quem ainda luta aqui dentro.
Vou deixar bem claro:
99% das noticias que todos leem em diversos sites e blogs falando sobre
"Orkut morto", "Orkut abandonado", "Orkut vai deixar de existir",
são noticias falsas, criadas única e exclusivamente com o intuito de ganhar acessos.
Caso não saibam, um site ou blog sem acesso entra
em falência e não gera dinheiro pro dono do mesmo.
Então pra que tenham acessos, atacam aquilo que
sabem que irá sacudir milhões de brasileiros.

RATOS VÃO E VEM... PERMANECER? 
SÓ OS FORTES MUNIDOS DE BONS SENTIMENTOS
Te faço uma pergunta: Qual dos dois você é?
Tua escolha é sacudir o Orkut e se esforçar pra trazer de volta
todos aqueles que estão com um pé lá e outro aqui?
Ou irá cruzar os braços e deixar que todos caiam fora?
O Google deixou bem claro:
Quem decidirá sobre a continuidade do Orkut, serão os usuários
Com isso deixaram claro que quanto menos pessoas tiver aqui,
maior a chance de fecharem o site
Eu permaneço dentro e continuo lutando e lançando essa campanha
convindo a todos os usuários antigos para que voltem e coloquem
em atividade seus perfis e comunidades aqui no ORKUT.
Quanto aos que entram aqui para denegrir a imagem do nosso
ORKUT DEIXO REGISTRADO AQUI O MEU REPÚDIO. 
SENDO QUE MUITA GENTE USA O FACE PORQUE HOJE EM DIA É CHIQUE DIZER QUE TEM FACE, POBREZA DE ESPÍRITO!!

Tenho dito.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

ALZHEIMER I

ALZHEIMER II

Todos nós provavelmente já ouvimos falar esse nome “bonito de feio”. Bonito porque tem a elegância forte do som alemão. Feio porque cada vez mais Alzheimer representa ser demente ou gagá, como diziam antigamente. Experimente fazer de conta que conversa com alguém chamado assim: “Ô Alzheimer, gostaria de uma xícara de café?”; “Alzheimer está para chegar dentro de alguns instantes…”; “Por gentileza, Alzheimer, entre e fique à vontade!” Credo! Não é estranho?
A história é mais ou menos assim: o psiquiatra alemão Alois Alzheimer, em 1906, conseguiu decifrar que algo físico impedia o bom desempenho da mente fazendo com que as pessoas perdessem a memória de um jeito muito estranho. Ele encontrou umas proteínas acumuladas em forma de nós em algumas partes do cérebro de um indivíduo que provavelmente já estava morto. Ele compreendeu que com o tempo as partes afetadas atrofiavam e outras partes eram acometidas até que a pessoa ficasse como que “desconectada” do mundo físico. Claro que ele fez muitas outras observações!
A demência de Alzheimer surge geralmente em pessoas acima dos 60 anos e seu diagnóstico continua sendo concluído com segurança após a morte de seu portador, apesar de já existirem novas técnicas através de imagens. Pois pense bem: para o exame de detecção de uma doença com características de distrofia geralmente é necessário uma biópsia. Já pensou retirar neurônios de quem demonstra a perda dos mesmos? Isso não seria nada inteligente! Neurônios não se regeneram quando seu núcleo é atingido. E por isso devemos fazer de tudo para preservá-los, colaborando com a natureza que já nos deu um caixa forte: o crânio! Sendo assim, o exame para melhor detectar a demência tipo Alzheimer é uma necropsia!
Puxa! Então quando uma pessoa recebe em vida um diagnóstico de demência tipo Alzheimer pode ser que ela nem tenha Alzheimer? E então pode ser que todos próximos desta pessoa sofram por algo que “pode ser que não seja”, antecipando situações indesejadas? Principalmente afetando o relacionamento afetivo com a pessoa com diagnóstico suspeito?
É isso mesmo! Uma influência “de não sei de onde” fez com que coletivamente desenvolvêssemos um grande pavor deste nome. Coitado do Sr Alois! E já vi casos que o familiar ficou tão afixionado com a palavra Alzheimer utilizada no provável diagnóstico do médico que imediatamente começou a tratar a mãe como se já estivesse “desconectada” do mundo. Esta senhora tinha na verdade uma demência específica na área da fala, o que fazia com que as pessoas ficassem aflitas por compreendê-la. Num belo dia, tal senhora me disse “você é a única que me compreende… meus filhos tratam de mim como se eu já não estivesse mais presente e fico muito triste com as coisas que ouço…”. Na verdade ela precisava apenas de tempo e paciência para dar conta de completar suas frases.
Interessante observar que a doença se comporta de forma específica de pessoa pra pessoa, geralmente acima dos 60 anos. Mas podemos dizer que existem sintomas comuns, descritos em até 4 fases:
fase inicial do Alzheimer: o desempenho mental assemelha-se a um estresse ou cansaço mental muito parecidos com sinais costumeiros, comuns ao processo do envelhecimento.
- 2ª fase: lapsos de “memória recente” nítidos e os pensamentos apresentam alguma desordem, troca letras ou palavras. Nesta fase a pessoa consegue perceber que “algo está errado” e pode se sentir muito envergonhada. Talvez a pessoa não consiga mais sair sozinha.
- 3ª fase: a memória funciona de forma desorganizada, a fala se mantém conectada ao passado com frequência, memória recente quase inexistente, mudanças de humor, a pessoa necessita ajuda para atividades de autocuidado (banho, vestuário, alimentação). Há muita dificuldade para escrever até mesmo o seu nome.
- 4ª fase: em muitos casos há perda total da fala ou fala empobrecida. A pessoa está totalmente dependente de cuidados. As habilidades motoras começam a ser afetadas.
A evolução das 4 fases da doença ocorrem em média em 8 anos para pessoas que não se tratam. A expressão da mesma pode alterar de um indivíduo a outro pois nunca se sabe qual parte vai ser presenteada com aqueles “nós”.
GAL ROSA: Terapeuta ocupacional em geriatria e gerontologia. Especialista em espiritualidade e autoconhecimento. Instrutora de oficinas de memória há 10 anos. Colaboradora do Projeto Terceira Idade.

ALZHEIMER

ALZHEIMER - PARTE II

O importante é que mesmo não podendo ser curada, é uma doença que pode ser tratada objetivando melhor qualidade de vida e redução da velocidade de degeneração dos neurônios. A família também recebe bastante apoio dos tratamentos, que inclui: médicos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos e enfermagem domiciliar geralmente nas fases mais avançadas. Uma boa casa de cuidados ajuda muito, tanto pra moradia, quanto para passar o dia.
Atualmente percebemos que a doença de Alzheimer assume uma origem multifatorial, ou seja, diversos fatores podem estar envolvidos sem sabermos quais são os certos. Mas é certo que… todos nós podemos desenvolver esta demência. A genética e a cultura influenciam muito, mas conhecemos casos de pessoas intelectuais com Alzheimer, negros, brancos, ricos e pobres, felizes e tristes… O que podemos fazer para prevenir esta demência?
Bem, como ainda não sabemos a origem certa, não tem como prevenir de forma eficaz, mas tem como seguirmos um ritmo de vida saudável o melhor possível garantindo nosso engajamento no mundo através da forma como cuidamos do corpo físico, de nossas habilidades, nossos relacionamentos, nossos interesses por novidades e principalmente senso de compreensão dos limites humanos e ao mesmo tempo satisfação por cada instante vivido.
Mas você sabia que existem mais de 200 tipos de demência? Sim! E que podem ocorrer em quaisquer idades? Demência não é coisa de velho apesar da fácil associação que fazemos com esta fase da vida pela imagem fácil do desgaste que uma demência nos oferece. Pois ao desgaste… atribuímos algo que está velho!
Podemos olhar para a palavra demência através do conceito de “sem mente” por haver perda de massa cinzenta, a massa que é formada pelos corpinhos dos neurônios. Particularmente acho que deveria ser “decerebrência” ou “decerebrado” por acreditar que é impossível destruir a mente, mas o cérebro, sim! Ele é corpo físico e.. é ele, o bonitão formado por neurônios, diferente da mente que é formada por idéias.
Concordo que para haver idéias é preciso jogar informação na mente vinda através das conexões dos neurônios. Mas acabam sendo todas palavras muito feias, de qualquer jeito, não é mesmo? Acho que é por isso que preferiram chamar tudo de Alzheimer. 
Terapeuta ocupacional em geriatria e gerontologia. Especialista em espiritualidade e autoconhecimento. Instrutora de oficinas de memória há 10 anos. Colaboradora do Projeto Terceira Idade.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

MEU IRMÃO

MEU IRMÃO

HOJE DIA 08 DE AGOSTO DE 2013, ESTARIA COMPLETANDO 58 ANOS MEU IRMÃO, PAULO RENATO HENDGES. DEUS QUIZ QUE SUA JORNADA ACABASSE NESTE PLANO EM 11 DE MAIO DESTE ANO. A VIDA É ESTRANHA, MAS SÓ CADA UM SABE DE SEU "EU". NOS ÚLTIMOS 15 ANOS, NOS DISTANCIAMOS TANTO, MAS NO CORAÇÃO FICOU O AMOR E O CARINHO QUE EU SENTIA DESDE QUE ÉRAMOS PEQUENOS, SEMPRE JUNTOS, SEMPRE UNIDOS. TU VAIS FICAR SEMPRE NA MINHA MEMÓRIA E NO MEU CORAÇÃO. PEÇO TANTO A DEUS PAI E MISERICORDIOSO QUE TE DÊ A LUZ E QUE FINALMENTE CONSIGAS FICAR LIVRE DESTA ANGÚSTIA QUE TE ACOMPANHAVA. PAULO QUE NESTE PLANO ENCONTRES A LUZ E A FELICIDADE. 
















AS COISAS
QUE TU AMAVAS.
ALÉM DE FAZER
QUESTÃO DE
MANTER TEU
PORTUGUÊS
CORRETO.
















segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A IDADE



A IDADE

Qual é a minha idade?Não! Não estou preocupado,
Apenas um tanto confuso
Afinal de contas
Que importância tem a idade?!
Em minha certidão de nascimento diz
Dezoito de fevereiro de mil novecentos e trinta e três...
Hoje não sei mais a minha idade!
Sinto recente as imagens de minha infância... a escola,
A professora, os colegas,
A namoradinha, o primeiro emprego,
O segundo, o terceiro e outros...
Mudei um pouco, externamente...
Os cabelos escaneceram,
As rugas apareceram,
Não jogo mais futebol...

Aliás, depois que “OITENTEI”
Nunca mais contei!...
Mas, continuo buscando, lutando, perdendo, vencendo,
Vivendo...
Interiormente, nada mudou!
Hoje eu sei mais, sinto mais
Entendo mais...
Que idade tenho?
Bem, deixa isso pra lá!
Não é importante ter uma idade,
Mas, viver como um ser humano que merece respeito,
Que vive com dignidade,
Que sabe amar,
Que pode ser amado
Idade? bobagem!
Eu sou eu e pronto!

Autor: João Batista de Medeiros


quinta-feira, 25 de julho de 2013

MULHERES

Dizem que, a uma certa idade, nós as mulheres nos fazemos invisíveis. Que nossa atuação na cena da vida diminui e que nos tornamos inexistentes para um mundo onde só cabe o impulso dos anos jovens.
Eu não sei se me tornei invisível para o mundo, mas pode ser. Porém nunca fui tão consciente da minha existência como agora, nunca me senti tão protagonista da minha vida, e nunca desfrutei tanto cada momento da minha existência.
Descobri que não sou uma princesa de contos de fada; descobri o ser humano sensível que sou e também muito forte. Com suas misérias e suas grandezas. Descobri que posso me permitir o luxo de não ser perfeita, de estar cheia de defeitos, de ter fraquezas, de me enganar, de fazer coisas indevidas e de não corresponder às expectativas dos outros.
E a pesar disso…
Gostar de mim
Quando me olho no espelho e procuro quem fui… sorrio àquela que sou… Me alegro do caminho andado, assumo minhas contradições. Sinto que devo saudar a jovem que fui com carinho, mas deixá-la de lado porque agora me atrapalha. Seu mundo de ilusões e fantasias, já não me interessa. É bom viver sem ter tantas obrigações. Que bom não sentir um desassossego permanente causado por correr atrás de tantos sonhos.
“A vida é tão curta e a tarefa de vivê-la é tão difícil
que quando começamos
a aprendê-la, já é hora de partir "
Blandinne Faustine
Parte superior do formulário

" A VIDA É UMA CURTA AVENTURA, DA QUAL NÃO SAIREMOS VIVOS."


                                                        


quarta-feira, 24 de julho de 2013

                                                     

















MINHA INDIGNAÇÃO!
REFERE-SE AO QUE FOI ESCRITO SOBRE MEU AVÔ VALENTIN VON ADAMOVICH, AUSTRIÁCO, DE ORIGEM NOBRE. TANTO QUE PODE ESTUDAR EM ROMA, ENGENHARIA E ARQUITETURA, VINDO PARA O BRASIL POR VOLTA DE 1935, POR NÃO CONCORDAR COM A POLÍTICA E OS MOTIVOS DA I GUERRA MUNDIAL. CASOU-SE AQUI, E MOROU EM SÃO LUIZ GONZAGA, RS ONDE SEMPRE TRABALHOU E EFETUOU MARAVILHOSOS TRABALHOS E ESCULTURAS, INCLUSIVE O FRONTISPÍCIO DA CATEDRAL ANGELOPOLITANA, ONDE NUM ACIDENTE, CAIU-LHE UMA ENORME PEDRA NAS COSTAS, ORIGINANDO COM O TEMPO UM CÂNCER NOS RINS E FOI PERDENDO OS MOVIMENTOS RAPIDAMENTE, FALECENDO EM 29 DE ABRIL DE 1961, NA MAIS COMPLETA POBREZA. O ÍNDIO SEPÉ E MAIS ALGUNS, ELE NÃO CONSEGUIU MAIS FAZER. A CABEÇA ESTÁ NO MUSEU MUNICIPAL EM DIAGONAL COM A PREFEITURA (a foto é um cartão postal). O MONUMENTO DO PADRE SEPP, EM SÃO JOÃO VELHO, TAMBÉM É DE SUA AUTORIA, ONDE FOI A PRIMEIRA FUNDIÇÃO DE FERRO. (foto anexa, de meu acervo) FIQUEI MUITO TRISTE AO VER COMO FOI TRATADO O ASSUNTO EM RELAÇÃO A UMA PESSOA QUE DEU TANTO DE SI POR UM PAÍS QUE ELE AMAVA. ERA ANTI-NAZISTA E ASSIM MESMO FOI PRESO EM S. LUIZ GONZAGA, RS, POR FALAR EM ALEMÃO (DOMINAVA CORRETAMENTE 8 IDIOMAS. EU SEMPRE ACREDITO QUE É MELHOR COPIAR UM TEXTO, PROCURANDO NO GOOGLE, DO QUE COMETER INJUSTIÇAS. FICA A MINHA INDIGNAÇÃO, MAIS UMA VEZ! ESTE TEXTO VAI PARA O MEU BLOG: elainehendges.blogspot.com.
Qui, 27 de Outubro de 2011 10:36
"Praça da Bandeira ou Praça do Triângulo
Essa praça foi fundada e organizada num terreno triangular abaixo da praça Rio Branco, fazendo divisa com o hotel Avenida e o quadro da Viação Férrea e um campinho onde acampavam circos e parques. Mais tarde, em 1950, construiram a associação comercial e, muito mais adiante, o teatro Padre Antonio Sepp. Muito bem arborizada, planificada, com passeios calçados com pedras irregulares, pequenas, com desenhos brancos. No canto leste tinha um chafariz com um laguinho. No centro, construíram um pedestal para erigirem uma estatua ao Sepé Tiaraju. 
O Rotary Clube assumiu essa estátua e pagou adiantado a um escultor famoso um projeto bonito  só executou a cabeça do índio e morreu. O assunto ficou por muitos anos no esquecimento. Muitas administrações sucederam-se. Até o senhor Siegfried Ritter, quando prefeito, descobriu um colono de nome Olinto Donadel, escultor nato, e mandou fazer o monumento atual do Sepé Tiaraju, que é muito apreciado e visitado em nível de estado e país. Muitas excursões de turistas e estudantes visitam e fazem questão de bater fotografias na frente do mesmo." (texto retirado do Jornal o Mensageiro, link acima.


sexta-feira, 21 de junho de 2013

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

VELHICE


AMIGAS

Uma das principais motivações para justificar a decisão de ter filhos é o desejo de receber cuidado, amor e companhia na velhice. Muitos perguntam para as mulheres que optam por não ter filhos: “Mas como vocês irão enfrentar uma velhice solitária?”.

No entanto, pesquisas revelam que a violência contra os velhos tem origem, em grande parte, dentro da própria família, em especial exercida por aqueles membros que deveriam proteger e cuidar deles.

Maus-tratos físicos e psicológicos, insultos, ameaças, espancamento, abandono, abusos financeiros, restrição da liberdade, negligência, recusa e omissão de cuidados por parte de filhos, de netos e de outros familiares são um quadro bem comum de violência contra os velhos.Uma das principais motivações para justificar a decisão de ter filhos é o desejo de receber cuidado, amor e companhia na velhice. Muitos perguntam para as mulheres que optam por não ter filhos: “Mas como vocês irão enfrentar uma velhice solitária?”.

Ao pesquisar mulheres de mais de 60 anos, percebi que a demanda por cuidado, carinho, respeito e escuta é satisfeita, basicamente, pelas amigas.

Uma professora de 66 anos disse: “Tenho três filhos, duas moças e um rapaz. Quando ligo para eles, só recebo patadas, estão sempre ocupados, trabalhando. Eles sempre me fazem sentir que estou incomodando, como se eu fosse um traste velho que só atrapalhasse a vida deles. Eles só ligam quando estão com algum problema. Em geral, quando precisam de dinheiro ou de uma ‘avó-babá’ para cuidar das crianças”.

Essa entrevistada conta que quem cuida dela são quatro amigas da época da faculdade. “Falamos quase todos os dias, saímos, viajamos, vamos jantar. Quando fiz uma cirurgia, elas se revezaram para cuidar de mim. Estamos sempre ligadas na saúde de cada uma, nas dietas, nos problemas com os filhos. Se não fosse por elas, eu estaria completamente só.”

Outras se consideram “sortudas”, pois, apesar de terem velhas amigas, conquistaram novas amigas em uma idade mais avançada.

Uma jornalista de 62 anos contou: “Nos últimos dez anos, fiz três grandes amigas. Faço questão de convidá-las para jantar, de telefonar sempre, de me colocar disponível para o que precisarem. Descobri que a minha maior riqueza são minhas amigas, as novas e as velhas”.

Minhas pesquisadas dizem que as amigas são a sua “verdadeira família”: a “família escolhida”, um compromisso afetivo construído cotidianamente, sem obrigações e sem cobranças.

Essas mulheres revelam que, especialmente na velhice, os laços de amizade podem ser muito mais verdadeiros e sólidos do que os laços de sangue.

Mirian Goldenberg é antropóloga e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Extraído de: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/miriangoldenberg/1236690-amigas.shtml

DIA A DIA


Discussões no dia a dia, nos relacionamento e no trabalho podem levar as pessoas a ter sentimentos de raiva.
Segure seus ímpetos, deixe o barro secar para depois limpá-lo. Assim você não corre o risco de cometer injustiças.

Leiam com muita atenção...

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas.
No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.
Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã.
Júlia então, pediu a coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio.
Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial.
Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão.
Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada.
Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou:
"Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo?
Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão.
Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações.
Mas a mãe, com muito carinho ponderou:
"Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa?
Ao chegar em casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou.
Você lembra o que a vovó falou?
Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. Depois ficava mais fácil limpar.
Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa.
Deixa a raiva secar primeiro.
Depois fica bem mais fácil resolver tudo.
Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala assistir tv.Um pouco mais tarde a campainha tocou: Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão.
Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:
"Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente?
Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei.
Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado.
Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você.
Espero que você não fique com raiva de mim.
Não foi minha culpa."
"Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou."
E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.

Nunca tome qualquer atitude com raiva.

A raiva nos cega e impede que vejamos as coisas como elas realmente são.

Assim você evitará cometer injustiças e ganhará o respeito dos demais pela sua posição ponderada e correta. 
DO FACEBOOK  DA IRES LUNKES.


















FOTOS DO MEU ACERVO. 

MEU PAI TINHA OLHOS CASTANHOS


MEU PAI TEM OLHOS CASTANHOS

Naquele dia, num olhar desamparado, percebi que tudo seria diferente… Você deixaria de apoiar a voz da razão, deixaria de ser a referência e agora seria eu a ajudá-lo a caminhar.

Seu aspecto físico tinha mudado, perda de peso, a lentidão para realizar tudo, a sua expressividade de criança. Por ainda ser meu pai e, às vezes, se comportar como tal, em situações de decisão para dizer “sim” ou “não”, eu te respeitava. Quando voltava para mim este olhar confuso, eu sabia, no meu coração, que a realidade agora era outra.

Às vezes, eu vejo você vagando ao redor da casa, de um lado para o outro, parar e voltar seus passos, reiniciando a marcha, em busca de algo… que novamente desaparece de sua mente e que não importava mais.

Depois de algum tempo, não conseguimos mais conversar normalmente , como se o papo ficasse para terminar depois. Você sempre comentava sobre sobre política, sobre as manchetes do jornal. Hoje, eu sinto falta da sua capacidade de articulação, de sua sabedoria e de sua ironia.

Aproveito seus momentos de lucidez e lembramos momentos felizes que passamos juntos. Tentando manter seus amigos, você vai para as reuniões com a sua turma, mas eles percebem seu vazio e te tratam de forma diferente.

O dia parecia pequeno para tantas e importantes atividades, distribuindo ordens e orientando nossa família nos mínimos detalhes. Hoje você, gentil, obedece minhas solicitações e sempre me mostra esse olhar vazio para receber uma nova ordem.

No momento, eu sei que você está penando para resolver a confusão que ficou sua cabeça. Os objetos em torno de você têm um nome, embora às vezes não se lembre o nome deles. Sabia mexer no barbeador elétrico que eu comprei, mas agora se barbear se tornou uma tarefa impossível.

A cor dos olhos de meu pai é castanho.











FOTOS GARIMPADAS DA NET.